Cotonete on Facebook!!!

Cotonete Records | Tel. 258 82 4471440 | MSN/Email: Cotoneterec@gmail.com | Maputo - Moçambique


terça-feira, 16 de setembro de 2008

Para quem duvidava do poder do povo

Começo esta carta por lembrar-vos que é a terceira vez que me dirijo a vocês de forma escrita, sendo que normalmente o faço musicalmente. A primeira foi aquando da manifestação popular de 5 de Fevereiro último, onde declarei que apoiava o espirito de união que o povo demonstrou ao exigir que o governo moçambicano assumisse a sua responsabilidade em relação ao transporte público não permitindo desse modo a subida da tarifa, pois tal subida retiraria o pouco pão que restava da boca de milhões de moçambicanos e nos deixaria sem o mínimo para viver. Embora violenta, mesmo porquê é difícil esperar calma e racionalidade de alguém que está para ser retirado o direito fundamental de viver condignamente, aquela foi uma verdadeira prova do poder do povo, o poder da união em torno de um objectivo concreto, e o resultado foi ver os nossos “dirigentes” ficarem sem alternativas, obedecerem o povo, baixarem a tarifa do transporte, assumirem sua responsabilidade e “enfiarem o rabo entre as pernas”. De salientar que essa minha posição valeu-me uma intimação por parte da Procuradoria da República, à qual respondi prontamente.

A segunda carta esteve relacionada com a pouca vergonha a que se prestou o canal da Televisão de Moçambique ao sem motivos palpáveis, a não ser por pura censura e lambebotismo escravo, impedir-me de participar no programa Moçambique em Concerto após eu ter sido convidado. Sobre isto já muita tinta rolou e não é meu objectivo aqui alongar-me.

Hoje dirijo-me a vocês ainda dentro da minha linha de pensamento, para mais uma vez apoiar e juntar-me à vontade do povo, eu explico:

-Temos assistido nos últimos tempos, nos tempos das eleições “democráticas”, os dois maiores partidos em Moçambique, nomeadamente a Frelimo e a Renamo, mostrarem o “amor” que têm pelo povo moçambicano ao retirarem da corrida democrática os dois nomes mais dignos de reconhecimento pelo seu esforço e trabalho nas suas áreas, falo-vos de Eneas Comiche e Daviz Simango. Tanto um como outro presidentes de município, Maputo e Beira, deram provas de competência e entrega ao longo do seu mandato. O aspecto e limpeza da cidade de Maputo conheceram os seus melhores dias sob a liderança de Comiche, acertos havia por se fazer, mas a cidade estava no bom caminho. Quanto a cidade da Beira, dizer o mesmo e acrescentar que como prova de boa governação, o edil daquela cidade recebera até premios internacionais, mas melhor prémio foi e é o reconhecimento dos munícipes da Beira que vêem em Daviz alguém dedicado e competente.

Eis que as grandes máquinas partidárias puseram os seu motores a trabalhar e pelo facto de supostamente estes homens recusarem-se a colaborarem com as “basesE NÃO OFERECEREM TERRENOS AOS SANGUE-SUGAS DO PARTIDO, NÃO OFERECEREM “LUGARES” A GENTE QUE SE ACHA NO DIREITO PURA E SIMPLESMENTE POR PERTECER AO PARTIDO, RECUSAREM-SE A COLABORAR COM PESSOAS FANTOCHES COLOCADAS PARA VIGIAR E QUEM SABE MINAR OU ATRAPALHAR O SEU TRABALHO, estes homens que trabalhavam para o bem do povo foram afastados. Ora, se quem devia se benificiar do trabalho destes homens era o povo e o povo estava satisfeito, não é necessária muita lógica matemática para perceber que eles deviam ser mantidos onde estavam, continuar a dá-los a oportunidade de fazerem o seu trabalho até o dia que falhassem, aí sim, deviam ser condenados e afastados. É caso para perguntar, será que dentro desses partidos que se afirmam democratas as decisões são tomadas democraticamente ou ao sabor de acordos e negociatas baratas (bem, baratas não)?

Agora prestem atenção para um aspecto curioso, as posturas diferentes dos munícipes de Maputo e Beira perante o mesmo fenómeno, o que na minha opinião foi importante para a resposta de Comiche e Simango. Os cidadãos de Maputo, embora apoiassem e congratulassem o seu edil pelo bom trabalho, não sairam a rua para manifestá-lo publicamente e repudiarem a atitude do partido Frelimo por se colocar à cima do desejo do povo, este que se afirma representante desse mesmo povo. Os cidadãos da Beira sairam a rua, apoiantes declarados que são do seu edil, e exigiram que a Renamo não o afastasse da corrida democrática, este partido que se diz também representante do povo não deu ouvidos e continuou movido por interesses que não são os do povo mas aí é que tiveram uma surpresa. Coisa que eu também esperava de Comiche, Daviz contra todos esses combatentes da fortuna, à pedido do povo e do bom senso, candidatou-se como independente para o lugar de presidente do município.

Eu estou e estarei sempre do lado do povo, pois eu sou povo. O povo não é burro e os seus desejos são movidos pelos seus sentimentos, observação e sabedoria que metade desses políticos com os seus diplomas(?) jamais conhecerão. Se o povo está do lado de Daviz Simango eu também estou e quero aproveitar esta oportunidade para saudar a sua coragem em candidatar-se apenas com o apoio deste povo que é todos os dias vítima destes partidos políticos. Pela sua dedicação, competência, seriedade e compromisso o povo da Beira está com Daviz e eu também estou e acreditem, se Comiche tivesse se candidatado como independente e pelo povo, eu também estaria com ele.

Povo no poder!

Mano Azagaia

5 comentários:

Anônimo disse...

Apoi-t em tudo mano, desde q estejas certo e do lado do povo porquê eu sou povo, tu és povo e nós somos todos um povo. Pena eu ver outras cidades a desenvolverem e a melhorar o aspecto e a limpeza emquanto q a minha não anda, mas é reconhecida como sendo a mais limpa do país e eu não percebo porquê.... Veja so que devido as eleições autárquicas q se avizinham a nossa urbe está a conhecer novas construções como passeios, paragens de chapas etc, tudo para taparem a vista do povo. Povo este inocente q se deixa enganar com tão pouco e q so aparece no fim do mandato.
So pra ti colocar à par do q s esta a passar na minha prov. os valores das inscrições para o ano lectivo de 2009 da Escola Secundária Francisco Manyanga de Tete esta a ser depositado nas contas bancárias dos filhos dos dirigentes da mesma.

K9 disse...

ya bro, tamos juntos...
sei tanto tambem sobre merdas...
vivi perto dixo...
namorei com miudas k tao nexas familias ricas...
nao sabes o quanto sei...
merdas mesmo...
davis saíu um tempo pk nunca te skexas k Dhlakama tambem foi corrompido pelo cash da frelimo...
Frelimo compra partidos e tudo...
se nao termos cuidado vamos virar como Mugabe...
o poder ta com povo, mas existe outro poder: Governo...acredite nixo bro...e axim vamos vivendo...



KEACE (k9+PEACE)


k9

9love

A Revolução começa aqui remix te procuro pk kero-te la dentro da track...

hugs

pipas disse...

Finalmente alguem a dizer a verdade. Estou contigo e com o Povo.

HÉLDER disse...

Gostei da sua inteção com o texto mas é possível que a fama tenha subibo a cabeça de Daviz Simango e prontar contra.Se ele quisesse o bem dentro da renamo não teria humilhado aqueles vereadores na Beira,acho que Daviz não entrou na Renamo para desestabilizá-la.Se a Renamo deixar de existir quem vai fazer oposição?Azagaia deixa de existir também,acho.Não sou da Renamo nem da Frelimo mas é preciso ver as coisas dentro do seu valor.

Anônimo disse...

Em todo o lado, seja em Moçambique ou em Portugal (estou longe mas sempre atento), os partidos não representam o povo. Na maioria das vezes, representam interesses económicos. (E em muitos casos, os partidos fazem-se de amizades em vez de capacidade intelectual e politica.) É o preço da nova democracia. Da globalização. Quem manda é o capital, e nós (povo) somos meros peões num jogo de xadrez que nunca poderemos ganhar. Qualquer politico expulso do partido que se candidate como independente, ou é vaidoso, ou ama verdadeiramente o povo. Daquilo que conheço do trabalho de Daviz, ele ama o povo. A Beira tem muita sorte em ter um homem assim à frente da cidade. Um abraço a todos.
DYZE